Anuncie

Revista Mercado Automotivo | Edição 262

Edição 262: Junho DE 2017
Publicidade

Por Ingo Pelikan

É hora de ampla mobilização entre poder público, indústria e sociedade. Todos precisam estar alinhados para a inspeção ambiental no Estado de São Paulo, onde existe uma intenção anunciada pelo Governo de ser implantada em 2018, para todos os veículos movidos a diesel. Segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), a frota é composta por cerca de 1,7 milhão de veículos deste ciclo.

Cada integrante dessa tríade tem papel fundamental para o sucesso do programa: o poder público, de regulamentar o sistema e fiscalizar todos os processos; a indústria de reparação, de oferecer produtos e serviços de manutenção adequados; e a população, de valorizar iniciativas como esta, afinal é enorme o ganho na qualidade do ar e, consequentemente, na saúde pública.

Estudos científicos comprovam que programas de inspeção ambiental contribuem para a diminuição do índice de mortalidade nos municípios. Ao reduzirem a incidência de problemas respiratórios, que são agravados pela poluição, esses programas ajudam a encolher também o número de internações, o que gera economia aos cofres públicos. Já pensou quantas vidas poderão ser salvas se todos cumprirem as regulamentações?

Nos aliamos com o comentário do presidente do Sindirepa SP e Sindirepa Nacional, Sr. Antonio Fiola, que durante o período de inspeção na cidade de São Paulo, um levantamento mostrou que houve redução na emissão de poluentes tóxicos pela melhoria da manutenção da frota que equivaleria à retirada de circulação de 1.4 milhão de automóveis e motos para monóxido de carbono, 850 mil automóveis e motos para hidrocarbonetos e 36 mil veículos diesel (caminhões, ônibus, vans, picapes, etc.) para material particulado (base ano 2012). Infelizmente a inspeção em São Paulo foi interrompida em 2013.

Regulamentada pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), a inspeção visa promover a prática da manutenção periódica para manter os veículos sob condições controladas de emissão. Se os resultados de medição não estiverem de acordo com os padrões recomendados, o veículo precisa ser submetido aos reparos necessários para voltar à inspeção.

Por isso, os centros de reparação devem estar preparados para oferecer o melhor atendimento possível. O Sindirepa-SP, que congrega uma considerável parcela desses centros, trabalha em prol desta preparação e conta com o apoio técnico do IQA, entidade especializada na melhoria da qualidade do setor automotivo nacional.

O meio ambiente e a sociedade tendem a ganhar bastante com o programa estadual. Os ganhos seriam ainda maiores se houvesse um programa unificado como política nacional, que permitisse a expansão da inspeção para todo o mercado, a exemplo do que ocorre em alguns países europeus. Já imaginou quantas vidas mais poderiam ser salvas?

Design: Agência Bcicleta
Sistema: alc propaganda - criação de sites

Telefone: (011) 2639-1462 / 2639-1082
editora@photon.com.br