Revista Mercado Automotivo

Anuncie

Revista Mercado Automotivo | Edição 250

MATÉRIA DE CAPA - Edição 250: Março DE 2016
Publicidade

Por Redação

O brasileiro tem convivido neste início de ano com uma crise que afeta diversos setores, inclusive o automotivo. Neste, no entanto, o quadro preocupa, de fato, quando se leva em consideração a situação da linha de Pesados, onde tanto as vendas quanto a produção registraram quedas consideráveis. Na linha de Leves, os consumidores têm recorrido às oficinas para manter o valor de seus veículos, já que trocar de carro, neste momento, é algo inviável. Tal cenário traz perspectivas mais positivas para a reposição automotiva brasileira, assim como a esperança de que 2016 poderá determinar o fortalecimento de empresas do setor.

Ainda assim, graças ao caráter nacional da crise, diversas empresas, de variados setores, têm promovido cortes em seus quadros de trabalhadores. A decisão, obviamente, não agrada, mas parece ser justificada pela falta de perspectiva positiva que o empresariado brasileiro de certos segmentos tem em relação aos próximos semestres. Muitas vezes, o funcionário desligado não entende corretamente o real motivo de sua demissão. Isso porque leva em consideração somente o próprio salário bruto, sem pensar em todos os encargos atrelados à sua função, que acabam por ampliar consideravelmente os gastos das companhias.

Apesar de todo o esforço que tem sido feito por diversos executivos e gerentes, nem mesmo o corte do quadro de funcionários acaba sendo suficiente para garantir um “caixa no azul”. As despesas seguem aumentando, a inflação prossegue subindo e os empresários simplesmente já não sabem o que fazer para manter até mesmo aquela força de trabalho essencial ao desenvolvimento de seu próprio negócio. Fechar as portas é a solução? Não, e nunca será.

É por isso que a revista Mercado Automotivo foi atrás de aplicativos e ferramentas que podem ser facilmente utilizadas pelos próprios gerentes para garantir serviços que até então eram terceirizados. São soluções digitais para pequenos problemas que, justamente por seu “tamanho”, acabam passando despercebidos dos gestores financeiros no momento de adequar as finanças. No entanto, é justamente com essas adequações que muitas companhias têm conseguido economizar quantias importantes em suas finanças mensais. Juntando tudo, faz diferença.

Se, em último caso, a ferramenta não lhe gerar economia imediata, promoverá simplicidade para diversas tarefas que costumam tomar uma preciosa quantidade de tempo dos executivos e gerentes. E, afinal, como todos sabem: tempo é dinheiro. Nesse momento de dificuldades econômicas, a simplificação e modernização de processos pode determinar a resistência que cada empresa terá diante das dificuldades, apontando, inclusive, quais sairão fortalecidas deste processo.

Um dos exemplos de aplicativos que pode facilitar o dia a dia de empresas de diversos tamanhos é o Asana, que é gratuito e está disponível não apenas para os sistemas Android e Apple, como também para uso na internet. Trata--se de um gerenciador de projetos para grupos de trabalho por meio do qual é possível criar listas de tarefas a serem executadas por cada um dos envolvidos. Além de atribuir as tarefas aos funcionários, a ferramenta permite que se estabeleça um prazo de conclusão para aquilo, assim como informações adicionais da atividade.

Assim, o gestor pode controlar de forma mais eficaz o andamento de cada etapa de um projeto, seja ele simples ou complexo, além de avaliar o desempenho de cada um dos envolvidos. Também é permitido que os participantes do projeto troquem mensagens entre si, o que contribui para um andamento mais adequado do trabalho. Pense em quantas horas de reuniões improdutivas sua empresa evitaria com esse dispositivo? Até 15 pessoas podem ser inseridas num projeto do Asana, ao menos em sua versão gratuita.

Outra opção de gerenciamento de tarefas é o Todoist. O aplicativo tem diversas funções, sendo possível definir prazos e prioridades por meio de listas de tarefas. Também é permitido juntar as listas em projetos e subprojetos. Apesar de contar com uma versão gratuita, o mais interessante é investir na versão paga, que traz recursos extras como avisos por SMS e e-mail. Assim, você consegue gerenciar melhor todos os seus projetos e equipes, evitando a perda de tempo, a procrastinação e a insatisfação de funcionários que, muitas vezes, sentem-se “largados” pela chefia diante de tarefas difíceis. O aplicativo também é compatível com os sistemas Android e Apple.

Há ainda aquelas empresas que perdem considerável tempo e força de trabalho humano no gerenciamento de suas contas em redes sociais. Atualmente, toda marca que pensa em se consolidar no mercado precisa marcar presença ao menos nas mais conhecidas como Facebook e Twitter. O HootSuite é uma ferramenta que pode ser acessada nos sistemas Android, Apple e também pela internet e pode ser muito útil para quem deseja simplificar esse gerenciamento. Ele é capaz de gerenciar contas no Facebook, LinkedIn, Twitter e Foursquare, tudo numa única plataforma.

O dispositivo também permite o agendamento de posts, algo que pode ser extremamente relevante para aqueles que desejam pensar em estratégias de market­ing a médio ou longo prazos. Muitas empresas até iniciam bem suas comunicações nas redes sociais, mas a correria e a dinâmica do cotidiano faz com que elas se esqueçam de abastecer os perfis e interagir com os usuários, que nada mais são do que consumidores. Por meio do HootSuite você pode já no primeiro dia do mês deixar todos os posts dos próximos 20, 30 dias agendados, liberando força de trabalho nas áreas de Comunicação e Marketing. A ferramenta também disponibiliza algumas informações relacionadas às interações que suas publicações nas redes recebem.

Dizem ainda que os períodos de crises são bons porque nos mostram como podemos viver com menos ou então como podemos nos adaptar às situações para reduzir nosso consumo, por exemplo. Pense na estrutura de sua empresa atualmente. Visualize o espaço que é perdido (literalmente) para armazenar documentos, papéis, contratos, entre outros conteúdos legais.

Foi pensando nessas questões que muitas companhias passaram a adotar o Dropbox, um serviço de armazenagem na nuvem. Com ele, é possível manter todos os seus documentos ao seu alcance. Caso tenha interesse, você ainda pode compartilhar esses arquivos com seus clientes ou com os próprios colaboradores da empresa. De maneira simples, o Dropbox também sincroniza o que está em determinada pasta para diversos dispositivos que o usuário utiliza. A versão gratuita oferece 2 GB de espaço, mas também existe a opção de chegar a 100 GB de capacidade por 10 dólares mensais.

Um dos concorrentes do Drop­box é o Google Drive, que oferece 15 GB em sua versão gratuita para cada usuário. Se comparados, o serviço do Google leva ligeira vantagem porque permite a edição dos documentos em aplicativos on-line da marca.

Outro item que tem chamado a atenção das empresas na relação de suas despesas mensais é o telefone. Quem trabalha com vendas sabe que, por mais que se façam parcerias e se obtenha descontos com as operadoras, as contas de telefone costumam representar uma grande parcela de gastos fixos. Afinal, de que outra forma é possível contatar os representantes que passam praticamente o dia inteiro nas ruas?

É aí que entram Skype e WhatsApp. Comprado pela Micro­soft há pouco tempo, o primeiro tem seu ponto forte na chamada por voz. Com acesso à internet, os usuários podem se comunicar por voz ou vídeo, em tempo real, e de forma gratuita. Ainda que seja necessário ligar para telefones fixos, nacionais ou internacionais, o Skype costuma oferecer tarifas muito melhores do que as das principais operadoras de telefonia do País.

Já o WhatsApp tem sido um grande facilitador para aqueles que precisam se comunicar com seus representantes e/ou vendedores em um curto espaço de tempo e sem ter de pagar por isso. Pense em quantas ligações, até mesmo para celulares (que têm tarifas mais caras), podem ser evitadas por meio do aplicativo de mensagens instantâneas?

E para aqueles executivos ou gerentes que precisam viajar com frequência para fora do Brasil? Nesse caso, realmente, a situação fica mais complicada. Afinal, não há segredo para fugir da gritante diferença entre o real e o dólar, e quem vai para o exterior, mesmo que convidados por feiras e seminários, acaba tendo de arcar com despesas em moedas mais fortes que a brasileira.

Uma boa dica neste caso é buscar economizar com fatores que permitem uma certa flexibilidade. Por exemplo, as passagens aéreas. O aplicativo AwardWallet permite o gerenciamento de diversos planos de milhagem e também de programas de benefícios. Dessa forma, acumular e utilizar as milhas se torna um procedimento mais simples. Na versão paga, que custa 5 dólares por semestre, o usuário conta com outros recursos, que incluem avisos de quando as milhas irão expirar, por exemplo.

Já o Triplt permite que você armazene nele todas as suas informações de viagem. Detalhes do voo, de hotéis e também de aluguel de carro podem ser reunidas em um único aplicativo, facilitando todo o processo. É praticamente uma secretária digital e o aplicativo é gratuito. O Triplt é mais um entre os que podem ser acessados via Android, Apple ou até pela internet.

Vale a pena conferir os aplicativos citados na reportagem, sempre levando em consideração, no entanto, que o mercado oferece uma infinidade de opções. Ou seja, se testou algum dos aplicativos sugeridos aqui e não gostou de sua interface, de sua funcionalidade ou simplesmente não se adaptou à ferramenta, busque um similar. Você encontrará dezenas de opções que basicamente executam funções semelhantes.

Existem os gratuitos, os pagos, os que oferecem inúmeras funcionalidades de acordo com o valor pago, os que funcionam em todas as plataformas, os que são exclusivos, os desenvolvidos em inglês e também os em português. O que não faltam são opções. Algum desses aplicativos com certeza irá se adequar às necessidades de sua empresa, algumas delas que você sequer estará ciente até verificar as soluções que são expostas.

O mais importante é perceber, no cotidiano da sua companhia, quais são aqueles pequenos gastos ou atitudes que, ao final do mês, representam uma perda considerável de receita. Seja por conta de gastos financeiros, seja por conta de produtividade perdida. A crise passará. Em algum momento. Até lá, sobreviverão aquelas que souberem como se adaptar aos novos tempos. É preciso entender que reduzir o número de funcionários não é sua única opção.

Além disso, tal atitude tem caráter temporário, já que num possível período de futuro crescimento será necessário ampliar novamente a força de trabalho. As mudanças realizadas nas práticas de gestão e de trabalho, no entanto, têm caráter permanente e poderão seguir sendo aplicada, mesmo que outros funcionários passem a integrar sua força de trabalho. Será, com toda certeza, um diferencial para sua marca diante de concorrentes que seguem realizando os mesmos processos.

Design: Agência Bcicleta
Sistema: alc propaganda - criação de sites

Telefone: (011) 2639-1462 / 2639-1082
editora@photon.com.br