Revista Mercado Automotivo

Anuncie

Revista Mercado Automotivo | Edição 240

MATÉRIA DE CAPA - Edição 240: Março DE 2015
Publicidade

Por Redação

Entre os dias 7 a 11 de abril acontece a 12ª edição da Automec – Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços –, no pavilhão de exposições do Anhembi. Bienal, o evento recebeu em 2013 mais de 70 mil visitantes, que puderam conferir novidades de 1.209 marcas, nacionais e internacionais. Trata-se de uma ótima oportunidade para prospectar novos negócios, expor sua marca e garantir presença em uma feira que recebeu, em sua última edição, empresas de 69 países.

O Brasil, no entanto, não vive um momento glorioso do ponto de vista econômico e político. O cenário tem se refletido, obviamente, na maneira como o País é visto no exterior. Se antes éramos identificados como uma nação em plena ascensão, com alta nos índices econômicos e sociais e redução das desigualdades, atualmente os investidores estrangeiros enxergam o País com receio. Diante deste panorama, por que e como participar de eventos grandiosos como a Automec?

Uma das respostas está na sustentabilidade. Promover uma participação sustentável em eventos deste tipo significa explorar ao máximo a oportunidade que sua marca terá para aparecer em meio a tantos outros concorrentes. A primeira coisa que se pensa quando se observa os números da Automec (1.209 marcas, 69 países) é: como chamar a atenção para o seu estande? A resposta mais óbvia seria estruturar uma verdadeira loja de luxo, com diversos brindes, espaçosa, moderna, impecável.

O investimento que este tipo de estratégia requer das empresas, no entanto, é muito alto. As companhias acabam comprometendo seu orçamento anual somente para aparecer com grande destaque em eventos como a Automec. Quando os resultados financeiros não chegam diretamente, no entanto, a direção da empresa se frustra e acaba, inclusive, cancelando sua participação nas próximas edições.

O que poucos entendem é que, nesses casos, vale o velho ditado popular: menos é mais. Não, não estamos sugerindo que sua empresa leve uma cadeira e um caixote para expor na Automec ou nas demais feiras do setor. Ao contrário. Monte seu estande, leve seus produtos e serviços, mas foque no conteúdo.

Os estandes têm seguido uma tendência de sobriedade, com espaços e objetos discretos e elegantes. O objetivo é atrair os visitantes pelo o que, de fato, você oferece. A partir do momento em que ele entra em seu espaço de relacionamento, é possível acomodá-lo e apresentar da melhor forma possível o que você tem a oferecer.

Você pode oferecer um brinde? Claro que sim, mas ele deve ser algo que faz parte de sua apresentação. Caso contrário, sua empresa atrairá apenas aquele tipo de visitante que sai da feira com dezenas de sacolas, kits, folders, entre outras coisas, mas que, ao final, acaba não dando importância para nada em especial.

Um dos segredos para garantir o sucesso em feiras como a Automec é evitar o “desespero”. Por vezes, o investimento feito pela empresa para se fazer presente ali é tão alto que seus representantes acabam adotando técnicas de intimidação para tentar fechar negócios. Ao invés de atrair, acabam afugentando os visitantes.

Faça diferente! Entenda a feira como uma oportunidade. Uma oportunidade não apenas de vender, mas também de conhecer novos produtos, marcas, serviços e, principalmente, potenciais parcerias. Se sua empresa estiver estritamente focada somente em seu estande, dificilmente perceberá que, no espaço ao lado, poderia encontrar uma companhia ou alguém que complementaria o que a sua oferece.

Trata-se de um dos pilares da participação saudável em feiras como a Automec, que muitos expositores acabam esquecendo: o networking. “Fazer networking” não significa distribuir e receber cartões. Não, é algo muito mais complexo que isso. Networking significa estabelecer uma rede de relacionamentos que poderão lhe auxiliar de alguma forma em seu negócio e cujos benefícios podem não aparecer logo nos primeiros contatos.

A ansiedade por novos negócios só fará com que você conheça superficialmente os demais expositores e visitantes da feira. Busque entender quais são os produtos e serviços oferecidos, seus objetivos para participar do evento bem como suas necessidades de negócio. A partir daí, procure entender se sua empresa pode, já naquele momento, oferecer algo neste relacionamento comercial. Se não for possível, não “descarte” o contato. Deixe seus contatos organizados de modo que possa recorrer a eles de forma rápida e precisa futuramente.

Oportunidades à vista

O momento para o Brasil é de crise, conforme já exposto. É na crise, no entanto, que as oportunidades costumam aparecer, tornando-se vitoriosos aqueles que sabem aproveitar esses momentos. O empresário brasileiro Abílio Diniz, presidente do Conselho de Administração da BRF, com fortuna estimada em US$ 3,7 bilhões, costuma dizer que períodos de crise são extraordinários para marcas menos conhecidas. “Enquanto elas ganham terreno, as líderes perdem”, completa.

A expectativa da própria organização da Automec é que o programa Inovar-Auto movimentará de forma positiva o setor de autopeças nos próximos anos. O regime do governo federal tem o objetivo de estimular a indústria automobilística nacional e a previsão, de acordo com o próprio Inovar-Auto, é que os investimentos do setor passem de R$ 50 bilhões.

“O Brasil está em sétimo lugar entre os países que mais produzem veículos. Para continuar nessa posição é preciso estimular o mercado, gerar bons negócios. É esse um dos principais objetivos da Automec. Para isso, contamos com os maiores players do mercado, público formado principalmente por tomadores de decisão, e trazemos grandes novidades, além de conteúdo com os assuntos mais relevantes do setor”, afirma João Paulo Picolo, diretor do evento.

A 12ª edição espera receber novamente mais de 70 mil visitantes, que poderão conferir as novidades do setor em quatro categorias: Peças e Sistemas (motor, escape, eixos, direção, freios, rodas, amortecedores, peças metálicas, peças montadas, janelas, para-choques, telhados de dobramento, roods conversível, coberturas panorâmicas, ar-condicionado, rádios, instrumentos, airbags, tampões, cadeiras, aquecimento, ajustadores elétricos, telemóveis, filtros para interior, antenas, navegação, telemática, DVD, elétrico, bateria, faróis, cabos, chicotes, unidades de controle, sistemas de ônibus, sistemas de assistência ao condutor, elementos de fixação, linha de alimentos, anéis de vedação de rolamentos, rolos, peças de reposição, reparos, restauração, híbrida e gás); Reparação e Manutenção (equipamentos e ferramentas, prevenção de corrosão e pintura, reboque de serviço, auxílio-acidente e serviços móveis, eliminação de resíduos e reciclagem e reboque para carros); Acessórios (acessórios para automóveis em geral, sistemas de desempenho, aprimoramento de design, óptica, opções e conversões, rodas, pneus e juntas); e TI e Gestão (concessão de planejamento e construção, concessionárias financeiras e sistemas de gestão Dealer).

A Automec conta com o apoio do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) e co-apoio da Associação Nacional dos Distribuidores de Autopeças (Andap), Sindicato do Comércio Atacadista, Importador, Expor­tador e Distribuidor de Peças, Rolamentos, Acessórios e Com­ponentes para Indústria e para Veículos do Estado de São Paulo (Sicap), Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios de Veículos do Estado de São Paulo (Sincopeças) e Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo (Sindirepa).

Expectativa

Se diversos setores da economia são pessimistas em relação ao ambiente de negócios dos próximos semestres, eventos como a Automec podem renovar o fôlego dos participantes, promovendo uma troca saudável de experiências e inovações. Elias Mufarej, coordenador do GMA (Grupo da Manutenção Automotiva) e conselheiro do Sindipeças para o mercado de reposição, diz ter a expectativa de que esta ?seja a melhor edição da Automec, “a mais completa e mais bem distribuída” até agora.

“Estamos vivendo um momento em que é necessário recuperar as atividades e colocar o Brasil de volta ao hall dos mais importantes do setor. Para 2015 queremos um evento ‘padrão FIFA’”, completa Mufarej, em referência às demandas populares ao governo federal, surgidas com mais força às vésperas da Copa das Confederações FIFA de 2013 no Brasil.

Uma das novidades da feira diz respeito justamente ao reconhecimento das inovações das empresas participantes. Por meio do “Prêmio Automec Inovação”, cada expositor poderá indicar até três lançamentos que serão avaliados por uma comissão formada pela organização do evento e entidades ligadas ao setor. Os produtos premiados receberão o selo “Inovação Automec” e serão expostos nas vitrines de lançamentos.

Além disso, vale citar a II Oficina Modelo, que apresentará o conceito de uma oficina mecânica em funcionamento, com tecnologia e serviços avançados para os setores de reparação e manutenção automotiva. De acordo com a organização da Automec, um dos objetivos da edição de 2015 da feira é reforçar todo o trabalho da indústria que existe por trás do automóvel já finalizado.

Espaço haverá, mas, conforme já exposto, é necessário atentar-se especialmente ao conteúdo do que será oferecido para não ser apenas “mais um” no meio da feira. Se você decidiu participar do evento é porque tem algo a mostrar, algo que merece ser compartilhado ou vendido. Para isso, pense com calma e de forma estratégica em como irá apresentar suas novidades. Diante de estandes que mais parecem coberturas de apartamentos de luxo, com luzes e pirotecnia, uma boa conversa “olho no olho” pode ser o diferencial da sua marca.

Confira a seguir algumas orientações para que sua participação em eventos desse tipo seja proveitosa:

Aposte no treinamento de seus fornecedores. Eles serão sua voz no evento e precisam receber orientação sobre como proceder em diversas situações.

Apesar da correria em determinados momentos, mantenha sempre o estande arrumado e organizado.

Evite a exposição de material visual em excesso, como banners, impressões etc. Caso contrário, os visitantes podem se distrair durante as conversas de relacionamento.

Tenha um discurso inicial curto e na “ponta da língua”. O visitante pode estar cansado e sem tempo, mas é essencial que você deixe claro quais são seus destaques e mensagens-chave.

Tenha em mãos informações sobre o perfil e a quantidade dos visitantes da última edição do evento. Assim você evita, por exemplo, levar representantes em excesso para o local.

Cuidado com o investimento feito nesse tipo de evento. O exagero no montante investido em uma única jogada poderá prejudicar suas ações de marketing e relacionamento num futuro próximo.

Tenha paciência! Participar de feiras desse tipo é extremamente importante, mas não significa que você sairá de lá com milhões em contratos já fechados. O retorno, muitas vezes, não é imediato.

Design: Agência Bcicleta
Sistema: alc propaganda - criação de sites

Telefone: (011) 2639-1462 / 2639-1082
editora@photon.com.br