Anuncie

Revista Mercado Automotivo | Edição 220

Edição 220: Abril DE 2013
Publicidade

Por Sérgio Duque

A correta troca do óleo do motor é um ponto muito importante na manutenção do veículo. Existem basicamente três tipos de óleo com base mineral de petróleo (multiviscoso), com base sintética e a mistura dos dois tipos.
O óleo mineral é obtido da separação de componentes do petróleo sendo, portanto, uma mistura de vários compostos. O carro pode rodar com ele em torno de 5 mil quilômetros, ou seis meses. É o mais barato entre as opções de mercado.
O óleo semissintético mistura proporções variadas de minerais e elementos sintéticos, isto é, químicos. Sua durabilidade recomendada está entre 6 mil e 8 mil quilômetros, ou 6 meses, o que vier primeiro.
Já o óleo sintético é obtido por reação química, permitindo a obtenção de um produto mais puro, devido à reação das cadeias moleculares. São os mais caros, mas duram entre 10 mil e 12 mil quilômetros, ou 1 ano. Caminhões e ônibus trocam óleo em média a cada 40.000 km.
O óleo do motor tem a função de lubrificar e reduzir ao mínimo o atrito e o calor produzido, mantendo a temperatura das partes móveis do motor dentro de limites toleráveis, evitando o desgaste prematuro destas partes. Com o funcionamento do motor, o óleo vai se contaminando e perde sua eficiência, podendo comprometer a vida útil do motor.
Na escolha do tipo de óleo a ser usado o fator mais importante é a viscosidade. Viscosidade é a propriedade que o óleo tem de fluir por um orifício calibrado a uma determinada temperatura. Um óleo com uma viscosidade 5 é quase igual a água, ao passo que um óleo com uma viscosidade 40 comporta-se como mel. Óleos multiviscosos usam polímeros para regular a viscosidade enquanto a temperatura do motor varia. Sendo assim, um óleo 15W-50 varia sua viscosidade de 15 quando o motor está frio (porque as folgas são menores) até 50 quando o motor está quente. O “W” (do inglês winter) significa sua aplicabilidade para o inverno.
A Audamec Marketing e Pesquisa Automotiva estudou o mercado demandante de óleo automotivo. O quadro apresentado na sequência dá a ideia do volume comercializado do produto em nosso mercado.
O sistema de cálculo da demanda da Audamec, que relaciona a frota circulante de veículos com ciclo médio de substituição, pode ser aplicado em qualquer linha de autopeças do segmento da reposição automotiva.
De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo), a estimativa de todo óleo lubrificante a ser consumido no Brasil em 2013 é de 1,38 bilhão de litros, incluindo-se, portanto, o consumo em vários outros tipos de máquinas industriais e motores estacionários. Perto de 23% deste número será de óleo rerrefinado.
Empresas interessadas podem consultar sobre as bases, os critérios e as condições de fornecimento para estudos customizados pelo telefone (11) 2281-1840, ou por e-mail para sergio@audamec.com.br. Estes estudos podem contemplar localização da demanda por item da linha da empresa, por região de atuação e até por vendedor e/ou representante.

Design: Agência Bcicleta
Sistema: alc propaganda - criação de sites

Telefone: (011) 2639-1462 / 2639-1082
editora@photon.com.br